sábado, abril 19, 2008

dos diários

Diários nem sempre são em primeira pessoa, nem necessariamente são uma coleçãozinha de arroubos de subjetividade e desejos inconfessos pela fala (e, por que não, pelo próprio corpo)

De sorte que podem ser escritos de toda forma e realmente o são, embora jamais abandonem certo tom confessional (Afinal, não há sentido em falsear-se num caderno escolhido para ser lido [quase sempre] pelo próprio autor). São tão plurais quanto o número de autores possíveis. Ardores de adolescente envelhecendo os olhos jovens, confissões objetivas, relatos...Tem de Tudo

Embora contenham freqüentemente confissões, não podem ser considerados o retrato fiel do movimento mental de seu autor: a fala não é exata e perfeita transcrição dos pensamentos, e o mesmo ocorre (em um grau menor) com a escrita. Isso sem contar o indizível, o que as palavras não podem fotografar exatamente de seu autor (ou fotografam com mais ou menos foco, nunca o exato)

Diário não é "adjetivo"

quinta-feira, abril 17, 2008

Geração

Mocidade In
Dependente

segunda-feira, abril 14, 2008

Teste

teste para ver se o Blogspot ainda quer colaborar com esta pessoa

(pra não desperdiçar este post provisório e continuar testando: Vídeo bem legal do Jens Lekman)

http://www.youtube.com/watch?v=tQGNy8HjrSM