quarta-feira, junho 28, 2006

and She Steps Beneath the fire, oh you Get me Higher

Sabe quando vc procura algo por meses e enfim encontra?
sabe aquela sensação unica de encontrar algo que havia lhe deslumbrado antes??

eu tive isso ontem
há meses atras eu vi um clipe muito foda de uma musica linda: Inside my mind (again) dos mineiros Vellocet...e não anotei o nome da música

e procurei por meses e meses essa musica...baixei muita coisa deles...até que ontem eu fui no youtube e me deparei com isso:




a resolução esta bem ruizinha...uma pena...mas o clipe é legal

espero que gostem....façam comments com suas opiniões

(ainda volto com as resenhas, juro)

segunda-feira, junho 26, 2006

Rock sessentoca da Terra dos Cangurus

Mais canções do tempo do guaraná com rolha

depois pesquiso mais sobre essas pérolas

(e que pérolas)


The Deakins:
pop garageiro

Zoot:
Canção com vários movimentos, com otima melodia e "Fuzzenta'

domingo, junho 25, 2006

Caio...

Está tudo planejado:
se amanhã o dia for cinzento,se houver chuva
ou se houver vento,
se eu estiver cansado
dessa antiga melancolia
cinza fria sobre as coisas
conhecidas pela casa
a mesa posta e gasta
está tudo planejado
apago as luzes, no escuro
e abro o gás
de-fi-ni-ti-va-men-te
ou então
visto minhas calças vermelhas
e procuro uma festa
onde possa dançar rock
até cair

(caio fernando abreu)

sábado, junho 24, 2006

Sambinha Uruguaio (em ingles)


conhecem o Los Shakers???

Eles são uma espécie de "Beatles Uruguayos": bem gravado e com repertorio quase totalmente autoral, a banda dos irmão Fatorusso se destacou pela LatinoAmerica...gravando albuns como o clássico "La Conferencia del toto´s Bar"

postarei um video deles tocando naTv Uruguaya...tem uma falta de sincronia fatal entre som e imagem....mas tudo bem

(p/ os musicos: reparem na bela Gretsch do guitarrista)
(p/ não musico: reparem no visual "The Byrds" do vocal...incluindo os óculos)

Wanted


sexta-feira, junho 23, 2006

Tour dans Sp


Jean-Paul Belmondo em "Acossado"

(Espero não ter errado o Francês)

Sai pela paulista sem grandes pretensoes consumistas e acabei comprando "Correspondente Estrangeiro" do Hitchcock....e ainda o vendedor de um sebo da Augusta Street fezs questão de me dar desconto para que eu levasse "Acossado" do Godard (que eu já vi) e "Marca da Maldade" do Welles

e ainda por cima vi o Miranda na Ouro Fino, O Cesar Giobbi dentro do carro...

e o Antonio Fagundes na Fnac, assobiando e escolhendo Dvd´s alegremente

eita nois

em breve resenhas do Hitchcock e Welles

quarta-feira, junho 21, 2006

Depois Daquele Beijo


Enqüanto voltava pra casa, decidir de repente corrigir um dos meus maiores "pecados cinematográficos" e aluguei Blow-Up...do qual muito ouvira falar, vira muitas cenas, mas nunca havia visto de fato

o que eu ouvia sobre?? "genial","Clássico", "retrato da Swinging London Sessentista", "Um Saco, só vale pela cena com os YardBirds", etc

agora tecendo minhas impressões: gostei muito, esperava um filme com mais "ação", por ser um retrato da Londres do meio dos anos 60 (sexo-drogas-rockandroll e clichês do genero) e pelo fato do personagem principal ser um fotógrafo de moda, esperava um filme "de jovens" que tivesse uma edição que lembrasse um videoclipe.

Nada disso se revelou verdadeiro, o que não tira o brilho do filme: a narrativa segue um ritmo bem próprio, conduzida quase que exclusivamente pelas imagens, a camera muitas vezes se retem em algum plano...a Camera contempla, respira e dá espaço para o expectador absorver aquela imagem

Não vejo o personagem principal (vivido por David Hemmings) como um anti-heroi, alias, os personagens não tem moral definida, apenas agem, não há força interna ou externa que os iniba nem nenhum ardente desejo que os mova....apenas agem...

muito me impressionou a Célebre cena em que os Yardbirds tocam num Pub, não só pela agressividade e riqueza instrumental da banda, mas pelo público estar estático, como estatuas (parados de extase ou de tédio?? sentimentos opostos que levam a uma mesma reação)...a platéria só reage e se torna (muito) euforica quando a Gibson Semi-Acustica é lançada contra os Amplificadores Vox e quebrada em pleno palco...todos querem um pedaço da guitarra...

seria a sede de novidade dos jovens que Antonioni queria representar?? ou a dualidade entre a euforia pra conseguir algo material e a suposta apatia ao ouvir a música??/

(alias, não tem coisa mais "splash out money" do que jogar uma gibson num Vox...piadinha de musico)

Blow-up: tecnica de ampliar fotografias, a camera viu mais do que o fotógrafo (se quer saber o que foi, veja o filme), a Garota entra na sua vida e sai, os personagens não se apegam, podem parecer entediados mas nunca realmente tristes

e o filme começa e acaba com a "gangue" de "caras pintadas"...alegoria não se sabe do que...tudo termina num jogo de tenis imaginário...onde a Camera quer ser a bola, a camera pode ser a bola, o que não se pode no cinema?

no cinema pode-se até ser real


dica: quem quiser baixar a bela trilha, composta pelo Jazzista Herbie Hancock: http://rapidshare.de/files/20147355/Herbie_Hancock_-_Blow_Up_OST_-_dust_to_dust.rar.html

(peguei do blog do Comodoro)



por enquanto é só

(cá entre nós: pq esse título no Brasil? "Depois daquele beijo"? não tem nada a ver com o filme e foi mantido no relançamento em Dvd...mesmo o filme sendo conhecido mesmo pelo nome original, ora bolas)

Ouvindo: a trilha pô

terça-feira, junho 20, 2006

eu caio
desperto
pelas coisas não-completas

e por que não...

colocar aqui a cançoneta do Fellini que dá nome ao bRog??

ninguém é perfeito
ninguém é perfeito
eu quis ser socialista!
socialista!socialista!
funziona senza vapore
eu vi uma ema
no palácio da alvorada
um ex-skinhead falavada sua namorada
como gostava dela ser tapada
funziona senza vapore

P.S: eu não quis ser socialista
P.S 2: Ema= Feminino de Emo? (eu sei que nao)

Ouvindo: Violent Femmes-Promisse (o que ouço é sempre importante, e muito)

todo esforço contra o inútil é sempre válido

bem...é legal se apresentar quando se começa algo, mesmo que por ora só meus amigos tomem conhecimento desse espaço, me chamo Fernando, tenho 22 anos, aprendi a ler sozinho aos 4/5 anos e escrevo desde onde minha memória alcança, o blog tem nome de uma música do Fellini e mes passado eu fiz um curta:



esse aí

já me senti menos ridiculo ao me auto-definir, mas enfim

se é pra ser diario: comprei um livro do Caio Fernando Abreu, assisti Ascenseur pour l'échafaud do Louis Malle e busco um estado menos vegetativo, e consegui ao menos uma empolgação fora do comum, tanto que estranham quando eu volto ao antigo normal

mas se é pra não ser..."Não será" depois...

No inicio era o caos

e depois também....