terça-feira, dezembro 26, 2006

depois do odio: Recorte Cultural

Eu odeio Michel Melamed, odeio. Podem dizer que é inveja, porque é, podem afirmar que é ódio invejo que eu reafirmo, mas acrescento, porém que é uma inveja saudável: este judeu (que parece árabe) apresenta o programa que eu sempre quis apresentar: Recorte Cultural é anárquico, caótico (a ponto de Suzana Vieira afirmar que “lembra uma ilha de edição”), entrevista gente bacana e sempre dá espaço para o acaso.

Imprevisível, o programa conseguiu superar até minha implicância pessoal pelo Michel (que vem desde a cobertura do Rock in rio, onde ele era um “wanna-be-poeta”), tenho que admitir que ele se aprimorou: está mais comedido e com menos vícios intelectualoides, trocando o tom excessivamente teatral para uma linguagem mais televisiva. Agora, ele provoca os convidados na hora certa.

As Referencias a filmes A e B, juntamente com a divulgação de livros pouco conhecidos só agiganta a aura cult do programa que, se é experimental, então é uma experiência que deu muito certo, com um grupo fiel de cobaias que o acompanham.

(queria um trecho melhor, mas por enquanto vai esse):







domingo, dezembro 24, 2006

não adiantar fazer tanta coisa, o vazio se impoe, me ajuda a preencher,

terça-feira, dezembro 19, 2006

Mister Tambourine Man!

trechos de uma entrevista coletiva com o Bob Dylan, em San Francisco, dezembro de 1965



-Senhor Dylan, parece muito relutante em falar sobre o fato de que é um artista popular, na verdade dos mais populares.
- O que quer que eu diga?
- Bem, não entendo por quê.
- Bem, o que quer que eu diga a respeito?
- Bem, parece de ter vergonha de admitir que é... de falar a respeito...
- Bem, eu não estou com vergonha. O que quer exatamente que eu fale? Quer que eu pule e diga 'Aleluia' e quebre as câmeras e faça algo estranho? Diga-me. Diga-me, faço o que mandar. De não puder fazer, acharei alguém que faça o que quer.
- O senhor não sabe por que razão ou não tem idéia de por que é popular, isso é o que me interessa.
- Na verdade, nunca me esforcei para isso. Aconteceu, sabe? Aconteceu, como tudo acontece.

Mais Dylan...na mesma entrevista..

"Você me pergunta se escrevo canções surreais, mas esse tipo de atividade é que é surreal. Não tinha respostas para essas perguntas, não mais do que qualquer outro artista, na verdade. Mas isso não impediu a imprensa, nem as pessoas, ou quem quer que seja, de me fazerem esses questionamentos. Por alguma razão a imprensa achava que os artistas tinham as respostas para todos esses problemas da sociedade. O que se pode dizer sobre isso? É algo meio absurdo."


por isso que confio cada vez mais no Dylan, e menos nos jornalistas

domingo, dezembro 17, 2006

obrigado



esqueçam o sol, não se amedrontem com a inercia, ouçam the sky drops e não esqueçam do telefone

hoje tudo já partiu, hoje eu vou correr para imitar a luz,

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Sabe, eu sabia pacas disso tudo, sabia, mas aí num dia eufórico, eu explodia, tomei um ônibus sem mal saber ao certo pra onde iria, encontrei uma menina que talvez me aceitasse, mas dispararia a falar demais caso abrisse os meus lábios e continuei como estava

No fim de tudo nem fui tão longe


Mas tive aquele esquecimento saudável de dia útil, aquela dor obrigatória, e mais tarde um sorriso sem querer

quarta-feira, dezembro 13, 2006



hoje a maioria das pessoas não tem tempo de ouvir todas as musicas que baixam, (a polemica sobre o "baixar-ou-não" já foi,humildemente,discutida nesse Blog) e eu não escapo dessa maioria.

porém hoje "descobri" uma musica perfeita que eu já tinha

nada como acordar 10 pras 7 da manhã, ligar o pc, clicar numa pasta esquecida e ouvir "Another Einstein" do The Mardous.

nada

(Post Scriptum: Mtv de manhã é legal: hoje foi revivalzinho dos anos 90, com "into your arms" do Lemonheads e um monte de coisas bacanas que eu ouvia na minha pré adolescência)

terça-feira, dezembro 12, 2006

transition



Fase de transição
e espero que a transição aconteça realmente
nao termine em apatia aguda...
ou violenta repetição de estado, ou entrar naquele jogo estranho e supérfluo de voce achar que tudo mudou quando na verdade a estrutura esta lá, está tão intacta e não se moverá até que um surto estranho, que combina lucidez e loucura, sensatez e imprudencia; acontecer e fazer desacontecer tudo que parece antigo e apático

não
!

segunda-feira, dezembro 11, 2006

Inferno Feliz

pinochet morreu

junto com mussolini e geisel, vai cantar e apresentar o especial de natal do progama "Amigos", na tv do inferno

domingo, dezembro 10, 2006

a procura do layout perfeito




ta dificil achar...e esse nao me satisfaz totalmente

e pra compensar a falta de texto...a foto mais legal que vi na esposição do Tazio Secchiaroli,no conjunto nacional. Um dos primeiros fotografos do mundo a se especializar em cinema, Secchiaroli trabalhou em filmes como Otto e Mezzo de Fellini e O desprezo de Godard (dois de uma lista longa e boa )

a foto aí é da Claudia Cardinale..uma das minhas atrizes prediletas

sexta-feira, dezembro 08, 2006

mas já...


Já não digo mais que é triste,
mas minhas girias agora são pecado,
escrevo assim,no tom que falo não ofendem, ferem a respiração partida e tento não ser desastrado, não hoje:
tem alguem perto, closer
closer let me whisper in your ear...
cantei só pra deixar aquele espaço em branco Vermelho

as duas da tarde não passam

quarta-feira, dezembro 06, 2006

andança parte dois

acompanha meu silencio nessa noite estranha, olha pra mim, me faz lembrar que ninguém precisa de mim o tempo todo mas eu quero que alguém precise agora

acompanha meu sorriso pela Vila Mariana, toca em mim, me faz pensar que alguém precisa de mim do meu tempo precioso mas eu quero me dividir pra alguém agora

acompanha minha noite nesse silencio tacanho, espera por mim, me faz lembrar que eu preciso me omitir do meu tempo impreciso mas eu já nem estou aqui agora

porque eu cansei de só me acompanhar.

quinta-feira, novembro 30, 2006

Só Confio em Quem se Fode

Só Confio em quem se Fode
por isso é que confio em mim mesmo

:]

e tenho
dito

domingo, novembro 26, 2006

Me liga, me manda um Telegrama uma carta de amor

Não se engane: apesar da referencia Exaltasambística do titulo (com o intuito de deixar a coisa mais leve) o post é sério, e paca

Eu sou o tipo de pessoa que adora telefonemas: se meu celuar toca eu paro o que estou fazendo pra atender, gosto de ligar pra "apenas" (muitas aspas) ter uma conversa cordial, adoro até mesmo telefonemas de amigos bebados de madrugada, sério!, eu nao me incomodo em ser acordado para ter esses papos (geralmente) divertidíssimos

e também não acho tão ruim o fato de estar disponivel o tempo todo, através do celular, não acho que seja uma invasão de privacidade tão grande, alias privacidade se tornou um conceito pra lá de confuso nos ultimos tempos (pra começar outra discussão sem termina-la)

AGORA, se tem uma coisa que eu simplismente odeio é gente que tem meu telefone só pra perguntar sobre trabalhos de faculdade, putz, isso eu não gosto mesmo, me sinto extremamente usado e diminuído quando rola

nem sei porque ainda fazem isso, afinal, posso não ser um aluno ruim, mas sou completamente desatualizado da agenda academica e geralmente sei tão pouco sobre a feitura dos trabalhos quanto eles. Eu sou o típico falso-nerd, a qualidade dos meus trabalhos depende muito mais de minha intuição e inspiração do que propriamente de organização e respeito pelas regras passadas em classe.

mas isso esta inserido em algo maior: vai mais além: o desconforto de ser visto como um "contato" de alguem...ser visto como contato por aparentar saber algo que não sei

Para explicar, no dicionário Nieristico: 1- Amigo: Convivencia, um gostar mutuo, respeito, cumplicidade, "silencios que não são mudez", segredos, sorrisos, saídas, abraços, toques, telefonemas,intimidade usw

2-Contato: pessoa que voce conhece e fala com ela com um objetivo fixo, geralmente profissional, um jeito cordial de dizer que tem algum interesse nela. Pode ser também alguem que voce simplismente conhece sem ser realmente proximo "tenho contato"

Esclarecimentos feitos!

hoje em dia as pessoas trabalham mais, os espaços de convivencia publica diminuem e a tendência (veja bem, tendência) é que os amigos que voce convive se tornem contatos, que a distancia "desintensifique as coisas"

pode me chamar de ingenuo, mas não consigo lidar direito com isso
Alguem me empresta outro mundo, esse mundo não escolhido
chego a me sentir alguem que caiu nesse mundo como alguem que caiu numa festa sem querer festar e sem ser convidado,

inadequação

Ouvindo Vanguart- Semáforo

Todos os meus amigos Voam...

terça-feira, novembro 21, 2006

Zucchinies

Sabe aquela fita com aquela musica bacana que voce gravou no quarto com um amigo? Ou aquela demo acústica que seu amigo gravou pra te mostrar (ele vem com certa timidez e fala “olha-só-o-que-eu-gravei-ontem”)? Aquela musica bonitinha que você torce torce pra dar certo? Então,assim que soam as Zucchines
O duo Paulistano é formado pelas simpáticas Selene Alge (baixo) e Maloo risi (violão), e é resultado de muitas tardes chuvosas ao som de Softies, Camera Obscura e outras maravilhas de gravadoras independentes que fazem musicas fofas.
Sobre o que elas cantam?As letras vagam por de análises ensolaradas, relacionamentos, imagens com um que de infantis (nuvens, açúcar, doces,sorvetes), idéias que vem á mente enquanto procura um sapato roxo, sorrisos, frases melancólicas “não seria legal se pudéssemos morrer só por um instante?” , apenas um instante
Gravadas em um pequeno estúdio, as faixas Zucchinianas espalhadas pela Internet (trama virtual e Myspace) fazem parte do álbum (Ep?) espertamente entitulado de “Coming soon” apresenta essa sonoridade tipicamente lo-fi, o que tráz um saudável despojamento mas que também faz pensar que uma produção mais esmerada poderia trazer novas nuances ás canções.
“My head is my home, my head is your home” diz a letra de “new blanket”...se for um convite para entrar no mundo delas, por que nao se render?


P.S: Resenha feita a pedido da Selene, oi Selene :]

domingo, novembro 19, 2006

eu ainda nao entendo




juro que tento, mas ainda não entendo
como as pessoas funcionam

especialmente do genero feminino


odeio quando me tratam assim (ou nao me tratam) sem motivo

pronto, falei

agora respiro.

foto bem-humorada, assim pra disfarçar, pra fingir que a história é outra
hoje o dia é nublado,prefiro, vou sair

segunda-feira, novembro 13, 2006

domingo, novembro 12, 2006

Filosofia televisiva

"A gente passa a nossa juventude procurando alguem para amar, alguem que nos complete... mas será que em algum lugar, ha alguem procurando pela gente??"

Kevin Arnold, o Sartre dos suburbios americanos :P

quarta-feira, novembro 08, 2006

Tirinha



Post dos Smiths Coming Soon

quinta-feira, novembro 02, 2006

Soooooooo Very Cute

Boneca Nipo-Russa :P

sexta-feira, outubro 27, 2006

feira de livros

hoje baixou o espirito culturete-consumista

comprei o crime e castigo
o "a teus pes" da Ana Cristina Cesar (procurava isso ha meses)
e um livro de entrevistas do Truffaut

tudo pela metade do preço!!!!

uhu

sim, sou um ser um pouco mais feliz
por hoje

terça-feira, outubro 24, 2006

pois é....

nada tenso
este sol que me atrapalha, madrugada que não brilha
e eu aponto novamente
pros convites recusados
telefone gasto e tão pouca
comunicação

o paraíso deve ter
um pouco de concreto
o paraíso não deve ser
o que vale, deve ser
o que não é e o que não dizem
(nada sagrado)

domingo, outubro 15, 2006

Galera Jovem



O que você está fazendo que ainda não baixou o Peter Bjorn and John?Faça isso já!

Porque você deveria fazer isso?

Answering: eles são Suecos (onde há uma bela cena, com I´m from Barcelona e El Perro del Mar), fazem musica fofa sem abusar do açúcar, é retro sem serem revivalistas e usam uns barulhos eletrônicos mas sem soar pretensamente moderninhos. Divagando por influencias que vão desde synth pop até Motown, o PB &J tem tudo pra virar uma banda clássica, queridinha-da-critica-e-eventualmente-tocando-em-radio.

E como os Beatles, todo mundo faz tudo, como diz o site da banda "todos escrevem,todos cantam, todos tocam e todos são felizes"

Eles existem há oito anos e já fizeram várias apresentações pela Europa, 2 álbuns e alguns singles e eps...apenas agora começam a se tornar conhecidos, o novo álbum "Writer´s block" é uma constante nas minhas caixas de som.

Pra iniciar-se: Young folks, uma lição de pop perfeito e criativo: bateria swingada e sixty, assobios, bela linha de baixo, doces vocais femininos e refrão poderoso, pra cantar alto junto e lavar a alma.

p.s: Lets call it off, minha preferida do momento, vai virar single dia 30 de outubro, e o clipe vem aí.

domingo, outubro 08, 2006

amarcord



nunca tive boa memória, geralmente lembro melhor de fatos supérfluos do que outros dos quais preciso me lembrar

e por isso, tive de me acostumar a viver sem passado recente, de me reiventar sempre, já que não me lembro de mim mesmo

pra talvez um rosto que eu vi no metrô vir de repente, vir sem pensar e sem sentir. vir chegando ocupando espaço sem pedir espaço sem nem fazer um plano, e ir embora

quarta-feira, outubro 04, 2006

de repente lembrei que sou triste
e que as cinzas me atraem

quarta-feira, setembro 27, 2006

é só fazer download

com a internet, e a facilidade de baixar albums, comecei a ser perseguido por um dilema: baixar o album ou nao baixar?

baixar uma banda nova para conhece-la é algo comum e até aconselhavel, afinal, como comprar algo sem conhecer nada nada? sem ter muita referencia?

agora, a questão se complica quando se trata de albuns classicos, ou bandas que eu realmente amo...o dilema é: esperar pra ter o album em casa? (que, convenhamos, não há tecnologia que substitua ter o album-com-caixinha-e-capinha nos seus aposentos, e não, não consigo me apegar a cdr´s) ou ir baixando? (afinal, a vida é curta, muito curta)

Uma banda na qual eu achei um meio-termo interessante foram os Smiths: antes de comprar os albuns (importados, caros, mas mesmo assim comprei) eu baixei todos os lados B da banda (que eu achei no extinto site Frankly Mr.Shankly)...conheci a banda "pelas beiradas", como diriam nossas avós

Porém, não é uma possibilidade que se possa contar sempre...

ontem eu baixei, assim de uma vez, os primeiros do The Who e o "Kinda Kinks" dos kinks (obvio)...albuns chapantes, que demorei pra baixar justamente por causa desse impasse "prefiro comprar"...

por outro lado..fiquei pensando: "po, se eu tivesse baixado isso antes, essas canções fariam parte da minha vida antes, talvez dariam voz pra alguns momentos indiziveis que vivi, talvez eu dançaria e cantaria em momentos que nao dancei nem cantei..."

e mesmo que eu tivesse "8 days a week" nao daria conta de ouvir tudo de legal que ja se produziu no mundo, em todos os tempos

então...

continuo baixando...com alguma moderação

domingo, setembro 24, 2006

Pouca atividade, mas alguma coisa muito nova está acontecendo
...

sexta-feira, setembro 15, 2006

Reduzir os risos e o peso
Aumentar meus passos, pra esquecer aonde chego
Ser assim tão breve, enquanto aguardo
A insônia dessa noite que não nego (pois não posso)

Esperar o tempo, esperar sentado
Esperar com pressa, um pouco sem cuidado
Esperar sem saber o que se espera
(assim vivo)

terça-feira, setembro 12, 2006

todos os dias como esse.



todos os dias como esse tem aquela alegria repentina e irreprimível, que passa tão logo quanto chega e se afasta tão logo parece proxima

um dia eu vou ter pra onde voltar,um dia desses vou ter uma razão (mesmo que fraca) pra não traçar rotas tortas

ando fazendo tudo tarde demais...mas e dai? pensar no espaço em branco fará com que essa coisa fique morta antes que se perceba (mais falecida e menos branca)

não faço ideia pq escrevo tudo isso.assim
--------------------------------------------------------------------------------
....
http://www.candidatosbizarros.blogspot.com/

para quem quer (ou precisa) se divertir

sábado, setembro 09, 2006

novonome

blog véio...novo nome
simples assim

quinta-feira, setembro 07, 2006

cardigans/gang of four: eu fui

na noite gelada de ontem rolou o campari rock...com as bandas citadas acima (mais a abertura do Montage, que nao gostei e não vou comentar). Farei uma resenha concisa

Cardigans:

intercalaram musicas fofas (Communication) com outras com pegada um pouco forte (I Need Some Fine Wine, You need to Be Nicer)...confirmaram a veia de bons melodistas e mostraram que não merecem ser "one-hit wonder", e sim, uma banda ao menos simpática...afinal, como não se comover com a batutice e os acordes com sexta de "Rise and Shine"???

o baixista Magnus é o mais performatico: gesticula e dança o tempo todo...Nina Persson tem boa voz e seu unico ponto falho foi na gaita..que "falhou" em certos momentos.

pontos altos: Rise and Shine,Erase and Rewind, for What it´s Worth, Lovefool (claro) e My Favorite Game.

Gang of four:

Gang of Four ao vivo! nem parece que é uma banda com mais de 20 anos...Andy Gills (o Hendrix oitentista) tira sons incriveis da sua Stratocaster, com acordes economicos e pontiagudos. Jon King mostrou grande presença de palco, com sua performance meio "gorila". Seria chato não citar a "cozinha" muito bem entrosada (vale lembrar que o criativo baterista Hugo não tocava desde 1985)

Publico animado e com uma certa fascinação em contemplar os "pos-punkers" legitimos

pontos altos: todas as musicas...menção honrosa para o solo de "taco de baseball" de he'd send in the army

Setlist Cardigans
1.In The Round
2.Rise and Shine
3.You're the Storm
4.Little Black Cloud
5.Paralyzed
6.Erase and Rewind
7.Hanging Round
8.Don't Blame Your Daughter
9.For What it's Worth
10.Live and Lear
n11.Lovefool
12.Godspell
13.I Need Some Fine Wine

Bis
14.Communication
15. My Favorite Game

Setlist Go4- em breve

sábado, agosto 26, 2006

.

aproveite enquanto espalha, seus pequenos pesadelos
umas leves confidencias, que tu toca e se quebram
voce pode
enquanto não lembrar teu jeito
de criança querendo beijar adulto

essa vivencia
de quem quer sofrer e não sofre
uma coisa já toda nova
tua irmã te espiona, nestes trajes
ela percebe algo tangível no ar só dela
ela sonha cinzento, e nunca te lembra

enquanto é moda inventar tudo
até que eu tento, mas há muito não estava
bem a frente do meu tempo
na praça estranha eu me calo e então descubro
o quanto eu piso diferente
fora de casa

terça-feira, agosto 01, 2006

Tudo o que voce queria saber sobre sexo* mas tinha vergonha de perguntar




Meu primeiro Woody Allen (mesmo tendo a suave sensação de que me já vi algum filme dele, em algum lugar,num algum passado não tão distante)...o que concluo desta primeira experiência é que Woody Allen é um "autor" no sentido mais pleno do termo: dirige ,escreve, atua e se permite até ser um espermatozóide!!

Em outras pessoas, isto seria presunção, indefinição e falta de um real Talento. Esse não é o caso de Allen, que sabe que possui carisma e talento o suficiente para fazer tudo isso...

...e bem!

A película é dividida em episódios, que tem em comum apenas o fato de serem respostas pra perguntinhas tabus, como " afrodisiacos funcionam?" e "o que é sodomia" (claro que não vou falar todas as perguntas, vai ver o filme pô), os créditos iniciais mostram um monte de coelhos num fundo branco ao som de Let´s Misbehave, de Cole Porter, um beepopizinho safado e divertido

Ao ver filmes como este, fico ainda mais convencido de que não é preciso muito dinheiro para fazer cinema, bom cinema: os cenários são economicos (grande parte na "Good and old" New York), e os poucos elementos que fogem disso são extremamente criativos e inusitados (como uma inacreditavel "Teta" gigante, com a qual Allen deve lutar para salvar o dia)

Sem mais delongas: voce pode terminar o filme sabendo tanto sobre sexo quanto antes, mas vai se divertir um bocado com o humor do tio Woody.

ô se vai...

domingo, julho 23, 2006

Breve

discografia comentada do Felt

análises de filmes de Wiene e Woody Allen

eu prometo, votem em mim!

sábado, julho 15, 2006

O Pior Filme que já vi (até agora)

A Hora da Estrela?

Xuxa Requebra?

eu achei que já tinha visto tudo em termos de ruindade

mas eu estava enganado... muito enganado

Hoje fui ao Festival de Cinema Latino-Americano com dois amigos, o festival em si é muito bom: vi desde clássicos como "Viva Mexico" do Einsenstein até bons filmes novos (Como "un Buda", do estreante Diego Rafecas)...mas nessa sexta-feira resolvemos apostar em (Guardem esse nome) Tres Veces dos

na verdade, é uma reunião de 3 curtas gravados toscamente: o primeiro é sobre um fotógrafo que, ao tirar fotos de uma veha casa, surpreende-se com uma imagem de mulher que aparece ao revelar as fotos...o filme é uma mistura de clichês "suspense Blockbuster/premonição/sexto-sentido" com uma interpretação canastrona dos atores...mas é ao menos bem-intencionado

o segundo eu comento depois...pois é o mais bisonho de todos

o Terceiro começa quase como "videoarte", com cortes rapidos mostrando Havana como uma metropole, destacando as palavras "soledad" e "vapor"...a seguir: cenas de masturbação masculina e feminina daquelas bem "feitas para querer chocar", pois não eram essenciais ao enredo do filme...enredo que é até interessante: chove, e um medico da uma carona a uma garota cega, seguem-se cenas de sexo, que nunca iremos saber se é produto da imaginação dele ou verdade

e agora, o segundo

essa pérola em forma fílmica chamada "lila" é inacreditavel, a história de uma velhinha que relembra um namoro com um jovem revolucionário nos anos 50 é fraca e não segura a produção tosca e as interpretações canhestras....o figurino é um caso a parte: um rapazola dos anos 50 vestido como se fosse o paulinho vilhena de cabelo raspado...

fora que, ao começar o namoro, a garota começa a cantar (sim, do nada) e a película se torna um grande (Sic) musical....as canções são tontas e sempre com acompanhamento de um piano

em suma, esse curta parece uma mistura de comercial da Unimed com as dramatizações do "Fala que eu te escuto"

P.S: não procurei fotos e informações sobre os "atores" pq, afinal, não vale a pena

terça-feira, julho 11, 2006

Via Alternativa

documentário da mais nova "jornalêra formada", Nelly Moretzsohn, sobre a cena alternativa em São Paulo

não é só pq eu conheço a dona Moretzsohn e/ou pq eu gosto das bandas:é pq ficou legal mesmo, com umas tomadas de cameras muito legais e entrevistas idem...por isso posto aqui

confiram aí


segunda-feira, julho 10, 2006

quinta-feira, julho 06, 2006

Segunda Ordem










sim...

Porque a vida ainda é bela

(Ouvindo: Karo- un garçon en mini-jupe...da coletanea Girls in the Garage...Version Française)

terça-feira, julho 04, 2006

Parce que je ne sais pas le porquois

posts sem cor até segunda ordem

porque eu não sei o por que


(ouvindo: Slowdive- Alisson)

domingo, julho 02, 2006

I Don´t Want to Change the World (no???)

(Foto "I-Wanna-Be-A-Smiths-Album")





Viva os dias não interrompidos
Viva o silencio
Viva o Photoshop
viva as gravações caseiras
viva as coisas que só posso sentir sozinho

viva esse manifesto dito em voz baixa

adios, semana sozinho em casa


Ouvindo: Billy Bragg- New England

I was twenty one years when I wrote this song
Im twenty two now, but I wont be for long
People ask when will you grow up to be a man
But all the girls I loved at school
Are already pushing prams

I Don´t Want to Change the World
I´m not looking for New England....

quarta-feira, junho 28, 2006

and She Steps Beneath the fire, oh you Get me Higher

Sabe quando vc procura algo por meses e enfim encontra?
sabe aquela sensação unica de encontrar algo que havia lhe deslumbrado antes??

eu tive isso ontem
há meses atras eu vi um clipe muito foda de uma musica linda: Inside my mind (again) dos mineiros Vellocet...e não anotei o nome da música

e procurei por meses e meses essa musica...baixei muita coisa deles...até que ontem eu fui no youtube e me deparei com isso:




a resolução esta bem ruizinha...uma pena...mas o clipe é legal

espero que gostem....façam comments com suas opiniões

(ainda volto com as resenhas, juro)

segunda-feira, junho 26, 2006

Rock sessentoca da Terra dos Cangurus

Mais canções do tempo do guaraná com rolha

depois pesquiso mais sobre essas pérolas

(e que pérolas)


The Deakins:
pop garageiro

Zoot:
Canção com vários movimentos, com otima melodia e "Fuzzenta'

domingo, junho 25, 2006

Caio...

Está tudo planejado:
se amanhã o dia for cinzento,se houver chuva
ou se houver vento,
se eu estiver cansado
dessa antiga melancolia
cinza fria sobre as coisas
conhecidas pela casa
a mesa posta e gasta
está tudo planejado
apago as luzes, no escuro
e abro o gás
de-fi-ni-ti-va-men-te
ou então
visto minhas calças vermelhas
e procuro uma festa
onde possa dançar rock
até cair

(caio fernando abreu)

sábado, junho 24, 2006

Sambinha Uruguaio (em ingles)


conhecem o Los Shakers???

Eles são uma espécie de "Beatles Uruguayos": bem gravado e com repertorio quase totalmente autoral, a banda dos irmão Fatorusso se destacou pela LatinoAmerica...gravando albuns como o clássico "La Conferencia del toto´s Bar"

postarei um video deles tocando naTv Uruguaya...tem uma falta de sincronia fatal entre som e imagem....mas tudo bem

(p/ os musicos: reparem na bela Gretsch do guitarrista)
(p/ não musico: reparem no visual "The Byrds" do vocal...incluindo os óculos)

Wanted


sexta-feira, junho 23, 2006

Tour dans Sp


Jean-Paul Belmondo em "Acossado"

(Espero não ter errado o Francês)

Sai pela paulista sem grandes pretensoes consumistas e acabei comprando "Correspondente Estrangeiro" do Hitchcock....e ainda o vendedor de um sebo da Augusta Street fezs questão de me dar desconto para que eu levasse "Acossado" do Godard (que eu já vi) e "Marca da Maldade" do Welles

e ainda por cima vi o Miranda na Ouro Fino, O Cesar Giobbi dentro do carro...

e o Antonio Fagundes na Fnac, assobiando e escolhendo Dvd´s alegremente

eita nois

em breve resenhas do Hitchcock e Welles

quarta-feira, junho 21, 2006

Depois Daquele Beijo


Enqüanto voltava pra casa, decidir de repente corrigir um dos meus maiores "pecados cinematográficos" e aluguei Blow-Up...do qual muito ouvira falar, vira muitas cenas, mas nunca havia visto de fato

o que eu ouvia sobre?? "genial","Clássico", "retrato da Swinging London Sessentista", "Um Saco, só vale pela cena com os YardBirds", etc

agora tecendo minhas impressões: gostei muito, esperava um filme com mais "ação", por ser um retrato da Londres do meio dos anos 60 (sexo-drogas-rockandroll e clichês do genero) e pelo fato do personagem principal ser um fotógrafo de moda, esperava um filme "de jovens" que tivesse uma edição que lembrasse um videoclipe.

Nada disso se revelou verdadeiro, o que não tira o brilho do filme: a narrativa segue um ritmo bem próprio, conduzida quase que exclusivamente pelas imagens, a camera muitas vezes se retem em algum plano...a Camera contempla, respira e dá espaço para o expectador absorver aquela imagem

Não vejo o personagem principal (vivido por David Hemmings) como um anti-heroi, alias, os personagens não tem moral definida, apenas agem, não há força interna ou externa que os iniba nem nenhum ardente desejo que os mova....apenas agem...

muito me impressionou a Célebre cena em que os Yardbirds tocam num Pub, não só pela agressividade e riqueza instrumental da banda, mas pelo público estar estático, como estatuas (parados de extase ou de tédio?? sentimentos opostos que levam a uma mesma reação)...a platéria só reage e se torna (muito) euforica quando a Gibson Semi-Acustica é lançada contra os Amplificadores Vox e quebrada em pleno palco...todos querem um pedaço da guitarra...

seria a sede de novidade dos jovens que Antonioni queria representar?? ou a dualidade entre a euforia pra conseguir algo material e a suposta apatia ao ouvir a música??/

(alias, não tem coisa mais "splash out money" do que jogar uma gibson num Vox...piadinha de musico)

Blow-up: tecnica de ampliar fotografias, a camera viu mais do que o fotógrafo (se quer saber o que foi, veja o filme), a Garota entra na sua vida e sai, os personagens não se apegam, podem parecer entediados mas nunca realmente tristes

e o filme começa e acaba com a "gangue" de "caras pintadas"...alegoria não se sabe do que...tudo termina num jogo de tenis imaginário...onde a Camera quer ser a bola, a camera pode ser a bola, o que não se pode no cinema?

no cinema pode-se até ser real


dica: quem quiser baixar a bela trilha, composta pelo Jazzista Herbie Hancock: http://rapidshare.de/files/20147355/Herbie_Hancock_-_Blow_Up_OST_-_dust_to_dust.rar.html

(peguei do blog do Comodoro)



por enquanto é só

(cá entre nós: pq esse título no Brasil? "Depois daquele beijo"? não tem nada a ver com o filme e foi mantido no relançamento em Dvd...mesmo o filme sendo conhecido mesmo pelo nome original, ora bolas)

Ouvindo: a trilha pô

terça-feira, junho 20, 2006

eu caio
desperto
pelas coisas não-completas

e por que não...

colocar aqui a cançoneta do Fellini que dá nome ao bRog??

ninguém é perfeito
ninguém é perfeito
eu quis ser socialista!
socialista!socialista!
funziona senza vapore
eu vi uma ema
no palácio da alvorada
um ex-skinhead falavada sua namorada
como gostava dela ser tapada
funziona senza vapore

P.S: eu não quis ser socialista
P.S 2: Ema= Feminino de Emo? (eu sei que nao)

Ouvindo: Violent Femmes-Promisse (o que ouço é sempre importante, e muito)

todo esforço contra o inútil é sempre válido

bem...é legal se apresentar quando se começa algo, mesmo que por ora só meus amigos tomem conhecimento desse espaço, me chamo Fernando, tenho 22 anos, aprendi a ler sozinho aos 4/5 anos e escrevo desde onde minha memória alcança, o blog tem nome de uma música do Fellini e mes passado eu fiz um curta:



esse aí

já me senti menos ridiculo ao me auto-definir, mas enfim

se é pra ser diario: comprei um livro do Caio Fernando Abreu, assisti Ascenseur pour l'échafaud do Louis Malle e busco um estado menos vegetativo, e consegui ao menos uma empolgação fora do comum, tanto que estranham quando eu volto ao antigo normal

mas se é pra não ser..."Não será" depois...

No inicio era o caos

e depois também....